Related Posts with Thumbnails

5 de julho de 2010

Sobre a reencarnação, João Batista errou, Jesus acertou

Com a evolução, muitos teólogos ficarão a ver navios!

Com o crescimento vertiginoso da doutrina codificada por Kardec, principalmente no Brasil, os teólogos e tradutores deram uma capinada nas traduções bíblicas para a nossa língua portuguesa, com o objetivo escandaloso de tentar anular as verdades bíblicas a respeito do espiritismo, tais como a mediunidade e a reencarnação.

"Amados, não deis crédito a qualquer espírito: antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo afora" (Primeira Carta de são João 4,1). Essa tradução é do biblista português João de Almeida (século XVII), da Bíblia protestante. E eis uma versão recente: "Mui queridos amigos, não creiam sempre em tudo o que vocês ouvem, só porque alguém diz que é uma mensagem de Deus: examinai primeiro, para ver se realmente é. Porque há muitos falsos mestres por aí" ("A Grande Descoberta - Novo Testamento").

Deixo que você mesmo, que me prestigia com sua leitura, tire suas próprias conclusões sobre essa nova tradução!

Uma passagem bíblica muito usada pelos adversários da reencarnação é a negação de João Batista de que ele fosse o Elias esperado, o que se deve ao fato de que nós não nos lembramos das vidas passadas. "Somos de ontem e nada sabemos" (Jó 8,9). E outras passagens bíblicas mostram-nos claramente que João Batista é realmente reencarnação de Elias. "Ele irá adiante dele no (ou com o) espírito e poder de Elias". A exegese bíblica contrária à reencarnação quer entender esse texto à semelhança do entendimento desta frase: "Ele é o pai sem tirar nem por" (Francisco Mancebo Reis, "Linguagem e Teologia", páginas 92 e 93, ed. do autor, 2001). A obra citada é interessante. Mas discordo da sua interpretação metafórica citada, que é forçada e não convence ninguém, mesmo porque se trata de um tipo de frase totalmente diferente da do contexto bíblico em apreço. O sentido verdadeiro do texto é este: João Batista irá com o seu espírito forte e poderoso, pois é o mesmo de Elias, que veio como o precursor de Jesus, à frente do qual foi enviado. "Eis que eu vos enviarei o profeta Elias... ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais..." (Malaquias 4.5 e 6, da Bíblia protestante).

Outros exemplos: Jesus confirma que Elias deveria vir antes Dele e que Elias já tinha vindo. E os discípulos entenderam que Jesus lhes falava de João Batista (Mateus 17,13). Jesus engrandece João Batista e afirma textualmente: "E, se o quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir. Quem tem ouvidos[PARA OUVIR], ouça" (Mateus 11, 14 e 15). Dispensam-se comentários! Com a evolução do conhecimento da verdade, muitos teólogos ficarão a ver navios! "Nada ficará oculto".

Como vimos, João Batista errou ao negar que ele fosse Elias. Mas Jesus acertou, contestando o seu precursor e, ao mesmo tempo, ensinou a verdade da reencarnação, a doutrina mais antiga e mais universal da história da humanidade, hoje comprovada pela ciência espiritualista, embora ainda não o seja pela ciência oficial materialista, a qual vem capengando cada vez mais, exatamente porque é materialista!

Escrito por:José Reis Chaves

fonte:Otempo

0 comentários: