Related Posts with Thumbnails

9 de dezembro de 2010

Dormir até tarde não é preguiça

Quem não consegue sair da cama cedo pode ser vítima da síndrome do sono atrasado

Se você é daqueles que não conseguem sair da cama cedo, agora tem uma boa desculpa para a ausência nos compromissos matinais: a genética. Isso porque, de acordo com especialistas, dormir até tarde não é "vagabundagem", mas um indício de que a pessoa pode ser vítima da síndrome do sono atrasado, que é determinada pela presença do gene da vespertilidade.

A pesquisadora do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Mônica Andersen explica que cada um nasce com um ritmo biológico. Por isso, existem aqueles que só conseguem dormir e acordar cedo e os que vão para a cama de madrugada e só saem dela muito tarde, também chamados de vespertinos. Além desses, há os indiferentes, que se adaptam a qualquer realidade.

"A maior parte das pessoas é indiferente. Se tiverem que acordar cedo por causa do emprego, elas conseguem, e se tiverem que dormir tarde, também", explica.

O grande problema são os vespertinos, porque eles acabam perdendo compromissos e são socialmente discriminados. A médica especialista em sono do Instituto do Sono de São Paulo Luciana Palonbini diz que esse comportamento pode ser em decorrência da presença do gene da vespertilidade e passa de pai para filho. "Quem possui esse gene tem predisposição para sentir sono mais tarde. Se ele estimular isso, ficando na internet à noite, por exemplo, vai dormir cada vez mais tarde", afirma.

Andersen lembra que para os adolescentes, a situação pode ficar ainda pior. "Entre os adolescentes, isso fica acentuado porque eles encontram uma série de atividades para ocupar a noite. Os pais precisam ter em mente que não adianta punir o filho porque ele tem dificuldade de acordar cedo e ir para a aula. O ideal é mudá-lo para uma escola à tarde até que os resultados dele melhorem" diz.

Dificuldades. O estudante de arquitetura Pedro Tiburcio de Oliveira, 24, é prova disso. Ele sempre teve dificuldades de acordar cedo, mas agora a situação está cada vez pior. Ele conta que, enquanto estava no colégio cursando o ensino médio, tinha mais regras e horários rígidos a serem seguidos, o que o obrigava a se adequar. Mas agora que está na faculdade e tem mais liberdade, já perdeu a hora várias vezes para chegar na aula.

Pedro foi ao médico e comprovou que não tinha qualquer doença. "Todos os médicos que consultei me disseram a mesma coisa, que cada um se adapta em um horário diferente. Não tenho um problema, o que ocorre é que meu corpo é adaptado para funcionar mais tarde", afirma.

Nesse caso, o ideal é mesmo se adaptar, dizem os médicos. "Não existe medicação. A pessoa que tem dificuldade de acordar cedo não é preguiçosa, apenas tem o relógio biológico adequado para mais tarde", explica Andersen.

Exatamente o que Pedro pretende fazer. Após formado, ele espera trabalhar à noite. "Como a minha profissão é muito pautada em projetos, não importa o horário em que vou fazê-los, mas se vou cumprir o prazo de entrega", afirma.


2 comentários:

Jucifer disse...

ola guri
muito interessante
eu ja tinha lido algo a respeito
mas nada taum completo como seu post

bem legal!!!
mas eu q no meu caso durmir naum eh preguica mesmo e so falta de costume de acorda cedim kkkkkk

vidarealdasam disse...

Olá !!!

Muito interessante e completo o artigo !
Eu sempre tive dificuldades para acordar cedo, nunca perdi compromissos porque sou muito responsável, mas sinto que meu corpo não funciona muito bem e nem minha mente ! E quando posso gosto de dormir e acordar tarde !
Sinto-me bem melhor !! :)
Grande abraço !