Related Posts with Thumbnails

12 de julho de 2010

Estrias também atingem os homens

Engana-se quem pensa que elas são exclusividade das mulheres! As estrias também atingem os homens. Nos rapazes, é mais comum que as malfadadas listras surjam durante a adolescência, quando há um crescimento acelerado do corpo e alterações hormonais, que colaboram para que a pele estique demais e as estrias apareçam. Além das causas genéticas, o efeito sanfona e o exagero na hora da malhação são alguns dos vilões da história.


O aparecimento de estrias nada mais é que uma "rachadura" na pele, que é formada por três camadas - epiderme, derme e hipoderme. Na derme, existe uma maior concentração de fibras. O conjunto de fibras é responsável pela elasticidade da pele, já que forma um verdadeiro elástico composto de colágeno e elastina, entre outros elementos. O rompimento destas fibras forma uma cicatriz interna e origina a estria. Estrias avermelhadas são as mais recentes. Nessa fase há um componente inflamatório, por isso a diferença na cor das estrias mais tardias. Estas últimas são brancas e são as chamadas cicatrizes lineares, não apresentam mais o processo inflamatório, mas sim uma certa atrofia da pele.

Apelar para cremes e mudanças de hábitos nem sempre funciona. "Infelizmente, a grande causa das estrias está ligada a genética, por isso, não dá para prevenir o problema totalmente", explica a dermatologista Daniela Taniguchi.

Nos homens, as mal-traçadas linhas aparecem mais frequentemente nas coxas (porção lateral), costas, região lombar e ombros. As estrias dos ombros, costas e atrás dos joelhos surgem normalmente na adolescência devido ao crescimento repentino que provoca distensão mecânica.
Propensão genética

Ao contrário do que muita gente pensa, a alimentação e os hábitos de vida não são tão determinantes no aparecimento de estrias como no caso da celulite. Segundo a dermatologista, o principal fator determinante no aparecimento das malvadas marcas, é a genética. Quem tem pessoas na família com estrias tem mais propensão a tê-las. Porém, nem sempre há uma hereditariedade em relação a isso. "A verdade é que é muito difícil detectar a propensão genética, porque nem sempre ela se mede pelos casos de estrias na família. Às vezes, só um membro da família tem esta propensão. Isso acontece, porque apesar de biológica, ela não é hereditária", explica a dermatologista.

Resquícios da adolescência

Quando adolescentes, os homens sofrem o chamado "esticão". A fase de crescimento faz com a pele fique esgarçada além do normal, levando ao aparecimento de estrias principalmente nas costas e nos braços.

Nestes casos, não há como prevenir o problema porque não dá para brecar o crescimento, por isso a solução é tentar fazer com que este efeito seja menos agressivo à pele. "O ideal é tratar a pele para amenizar o problema. Usar óleos corporais e hidratantes evita o ressecamento e previne o problema pois ajuda a manter a elasticidade da pele", explica Daniela.

Musculação na medida

Outro aspecto muito comum nos homens é o surgimento de estrias em função do excesso de exercícios físicos, principalmente da musculação. A carga exagerada em determinadas regiões do corpo faz com que os músculos cresçam e a pele se estenda demais, deixando a área mais propensa a estrias. "Nosso corpo tem a capacidade de se adaptar a quase todas as situações, porém, é preciso de um tempo para isso. Se cocê sempre teve um corpo magro, de repente começa a malhar e fica com mais massa muscular do que antes, não dá tempo da pele se preparar para a variação de tamanho e então ela estica além de conta e as fibras se rompem", explica a dermatologista. O ideal é seguir um treino que proporcione um crescimento gradual da massa muscular e não exagerar tanto nas metas que deseja alcançar.

Fuja do efeito sanfona

O ciclo emagrece-engorda-emagrece é outro fator de risco para as estrias. Quanto mais a pele sofre esticamento, mais frágil fica o tecido e maiores são as chances aparecerem as estrias. Se o esticar acontece em um período curto de tempo, pior ainda. Por isso, a dica da dermatologista é manter a linha. "A dica para quem quer emagrecer é optar por uma dieta equilibrada que não proporcione perda de peso rápida demais. O mesmo acontece quando o ganho de peso acontece rapidamente ", explica Daniela.

Prevenir é possível

Segundo a dermatologista Daniela Taniguchi, hidratar a pele é sempre a melhor saída para evitar que as estrias apareçam. Ela explica que tratamentos com produtos à base de uréia, ácido hialurônico e glicerina ajudam a manter a pele hidratada. Além disso, uma boa dose de proteínas no cardápio também pode ajudar. "A pele hidratada fica mais elástica e sofre menos os efeitos do ?esticão? ou do efeito sanfona, por isso, recomendamos cremes, bastante água e ácidos como prevenção", explica Daniela.

Laser de CO2 ajuda a amenizar o problema

Para Daniela, o melhor método para tratar estrias nos rapazes é o tratamento com laser fracionado de CO2. Para ela, o tratamento, que custa em média R$1000 por sessão, ainda é o mais eficiente para combater a flacidez e as estrias. O laser fracionado vai quebrar parte das células da pele que compõem as estrias de modo a estimular a produção de um novo colágeno no local. Isso faz com que as células se regenerem, tornando as estrias bem mais discretas. "O tratamento só faz efeito depois de umas cinco sessões e deve ter um intervalo de um mês entre uma sessão e outra, já que o laser continua agindo sobre a pele mesmo depois que a sessão acaba", afirma Daniela.


1 comentários:

Massoterapeuta no rio de janeiro disse...

Amiga ,
a massagem também ajuda a prevenir estrias , tanto nas mulheres como nos homens .
Além disso , mesmo depois de contraido , também é possível trata-las com massagem .

Tratamos também celulites com massagem .

abs
Francisco